Acesse nossos Canais
[views count="1" print="0"]

No dia da mulher, Santuário rezou Via-Sacra em frente às residências de mulheres idosas

Facebook
WhatsApp

A tradicional programação de Via-Sacra do Santuário pelas ruas da cidade, no Tempo da Quaresma, nesta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, foi marcada pela oração em frente às residências de mulheres idosas moradoras de ruas próximas à Igreja de Pedra e Luz.

O trajeto começou na rua Cícero de Melo, com altares montados pelos moradores em frente às casas. Dona Alelice Seixas foi uma das contempladas pela oração feita pelo Missionário Redentorista, Pe. Willian Sena, e membros do Apostolado da Oração, do Grupo Santa Rita e dos Benfeitores Redentoristas. “Foi linda maravilhosa, que Deus nos abençoa”, comentou.

A caminhada penitencial seguiu pela Praça da Fé e foi finalizada na rua Miguel Calmon. Uma das moradoras, Edite Almeida, ficou feliz ao poder relembrar o tempo em que participava da lamentação das almas, ao tocar a matraca – instrumento antigo de percussão feito de madeira –  durante a reza da Via-Sacra. “Eu comecei desde meus pais, desde eu pequena. Já participei das lamentações e comecei na matraca, só não participei no ano de 2022, porque sofri um acidente, mas retornei ano passado”, lembra.

O encerramento com a bênção final foi realizado na Praça Monsenhor Turíbio Vilanova, onde o padre Willian Sena recordou a tradição da subida ao morro do Cruzeiro, na Sexta-Feira da Paixão. “Durante a Quaresma nós temos o costume de rezar a Via-Sacra por algumas ruas, ainda vamos rezar nas duas sextas-feiras próximas e o último dia será às 5h30 da manhã, na Sexta-Feira Santa, com a subida do morro meditando o caminho do Bom Jesus até o calvário”.

Para Maria da Conceição, conhecida como Lia Rocha, participar da Via-Sacra é uma oportunidade de envolvimento das pastorais com as atividades do Santuário e de se unir às dores do Bom Jesus. “Uma emoção muito grande estarmos seguindo os passos de Jesus, a sua Via Crúcis, neste momento também de refletir sobre a nossa vida, sobre a nossa participação nos movimentos da Igreja”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 11 =

plugins premium WordPress