Conheça a história do fundador do Santuário de Bom Jesus da Lapa

A Gruta se tornou Santuário do Bom Jesus da Lapa e de Nossa Senhora da Soledade, no ano de 1691, com a chegada do português Francisco de Mendonça Mar, que se tornou o Padre Francisco da Soledade. Desde então, as romarias só cresceram.

A história do fundador do Santuário do Bom Jesus da Lapa, Francisco de Mendonça Mar, que nasceu em Lisboa, Portugal, no ano de 1657, segundo os registros históricos, ele trabalhou com os pais, que eram ourives, até o ano de 1679.

Naquele ano, decidiu vir ao Brasil para trabalhar, abrindo uma oficina. Assim, em 1688 foi convidado para pintar o palácio do governador. No entanto, o pintor e ourives não receberam o pagamento pelo trabalho, sendo açoitado e preso, por reclamar pelo salário.

Com origens católicas e devoto de Nossa Senhora da Soledade, após conseguir a liberdade, o homem decidiu que viveria totalmente para Deus. Trazendo consigo uma imagem da Virgem a qual tinha devoção e a cruz do Bom Jesus da Lapa, saiu sem destino, em busca de um lugar para viver na solidão.

Chegada a Bom Jesus da Lapa

Após longos dias, Francisco chegou a uma gruta, às margens de um rio (São Francisco) e decidiu permanecer. Fez um altar onde colocou as imagens e vivia em oração. Porém, o local era rota para os viajantes, principalmente que trabalhavam na exploração do ouro em Minas Gerais, no século XVII.

Dessa forma, eles paravam na gruta e encontravam o primeiro peregrino, que os acolhia e até cuidava dos doentes. Assim surgiram os primeiros visitantes em busca de conforto espiritual e da caridade no lugar sagrado que seria chamado de Bom Jesus da Lapa. Desse modo, nasceu a história do fundador.

O peregrino se torna primeiro padre de Bom Jesus da Lapa

O movimento de fé cresceu, a caverna de pedra se tornou lugar sagrado, o Santuário do Bom Jesus da Lapa. Então, o arcebispo de Salvador, Dom Sebastião da Vide (1701-1722), percebendo isso, convocou Francisco até a capital, para que fosse formado e ordenado sacerdote, no ano de 1706. 

Assim, padre Francisco da Soledade, nome adotado após a ordenação (devido o amor pela Virgem da Soledade), viveu o sacerdócio por 16 anos, vindo a falecer em 1722.

A devoção nascida no Santuário do Bom Jesus da Lapa se expandiu

Após a repercussão da história do fundador Francisco, a devoção ao Bom Jesus e à Mãe da Soledade foi cultivada nos corações das diversas gerações, resistindo às mudanças e acontecimentos. Nos dias atuais, mais de 2 milhões de pessoas passam por Bom Jesus da Lapa, ao longo do ano, para visitar o Santuário e participar das romarias.

 

 

 

plugins premium WordPress